domingo, 10 de janeiro de 2010

O mar é largo

Em 1955 David Bartholomew and Pearl King escreveram a canção “I hear you knocking”, gravada pela primeira vez por Smiley Lewis, que de imediato a transformou num enorme êxito, tendo chegado a número #2 das tabelas de Rhythm and Blues, logo no ano da sua gravação. Tal canção foi posteriormente versionada por dezenas de artistas americanos, em vários estilos e ritmos, sendo talvez a sua versão mais conhecida a de Dave Edmunds de 1970. Contudo, também em Portugal, um cantor de nome António Rios, cantou essa canção na versão de Carlos Portugal, cuja letra foi radicalmente transformada para o título de “O mar é largo”.
Gravada em 1972, fazendo parte do single “Teu corpo em minha mão”, “O Mar é largo” não se limita apenas ser uma canção sobre a imensidão do mar. É também, um tema com uma mensagem bem direccionada para todos que encontravam no outro lado do mar uma fuga da realidade portuguesa da época. Versos como os seguintes ilustram bem esse facto: "Se todo o teu passado foi navegar/ se a vida deste lado não tem lugar/ o mar é largo/ tem a onde ir dar/ O mar é largo/ não queiras ficar”, conduzindo o pensamento do ouvinte para outras geografias, nomeadamente o outro lado do Atlântico, onde era possível evitar, por exemplo, entre outras situações, a guerra colonial. “O mar é largo” é pois uma canção de esperança e um convite à fuga, através do apelo rítmico do blues, em manifesto contraste com os outros ritmos que se ouviam em Portugal. De destacar nesta canção é ainda o sentido poético e irónico que Carlos Portugal (outro nome cuja música urge descobrir futuramente) introduz nesta versão de “I hear you knocking”, de modo que esta letra pode ser interpretada, por um lado, de uma forma mais contestatária e por outro lado como um belo poema sobre as possibilidades e a beleza que o mar nos oferece.
Sobre António Rios pouca ou nenhuma informação possuímos. Sabemos que, para além deste single, tem pelo menos mais dois singles lançados pela etiqueta Alvorada. Não possuímos qualquer informação adicional sobre a sua biografia e o seu percurso artístico. Contudo, a falta de informação sobre o artista jamais nos poderia impedir de divulgar esta extraordinária interpretação vocal, na qual a ironia da letra é assimilada em pleno pela voz de António Rios.


Clique no Play para ouvir "O mar é largo"

António Rios (Alvorada N-97-62)
Lado A: Teu corpo em minha mão ("Snow bird") – Gene MacLellan – Versão: Carlos Portugal
Lado B :O mar é largo - (“I hear you knocking”) King : versão . Carlos Portugal

1 comentário:

glb disse...

O nome e a figura não me parecem estranhos. Não sei se não seria um artista que acompanhava o imitador João Canto e Castro há vários anos.

Encontrei um blog interessante com capas sobre Lisboa e que também tem a que encima este blog.

http://lisboaemdisco.blogspot.com/