terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Johhny Rodrigues - Mariquinha

O artista que recuperámos recentemente do vácuo do desconhecido gozou de grande popularidade além fronteiras, embora o mesmo nunca tenha chegado a possuir verdadeiramente nacionalidade portuguesa, pese embora tenha nascido sobre a égide do colonialismo português em África, mais concretamente em Cabo Verde em 1951, então território integrante de Portugal Ultramarino.
Com recurso à wikipédia holandesa (e com a imprescindível ajuda de um tradutor) descobrimos a figura de Johhny, ou um mais que provável João Rodrigues, que após ter sido chamado pelo exército português para cumprir o serviço militar em Angola (de onde seria enviado para um verdadeiro cenário de guerra) fugiu para os Estados Unidos da América no inicio da década de 70 do século XX, sem que nessa altura tivesse tentado ainda qualquer investida na vida artística.
Na verdade, a incursão de Johhny Rodrigues pela vida artística, só viria a verificar-se, por mero acaso (como quase sempre), quando este se encontrava de férias na Holanda, país onde recebeu convite para gravar um disco, após ter trabalho como DJ em bares e discotecas. Aí, socorrendo-se das influências do nosso folclore, Johhny Rodrigues, apresenta-se em palco como "Johhny & Orquestra Rodrigues" (embora cantasse a solo!), gravando em 1975 a canção "Hey Mal Yo", que mais não é do que uma versão do popular tema do nosso cancioneiro "Ó malhão, malhão", tendo o seu single de estreia, com o mesmo nome, sido imediatamente n.º 1 nos Países Baixos e na Bélgica, permanecendo no topo daqueles países durante doze semanas.

Sendo um dos poucos cantores africanos a cantar folclore português, pouco tempo depois, grava o single "Mariquinha", o qual viria mais tarde a ser editado em Portugal pela Valentim de Carvalho, sob licença da EMI, um disco dividido musicalmente em dois momentos bem distintos: um lado A, no qual apela, mais uma vez, ao folclore português e um lado B, bem mais alegre, que transporta os ouvintes para bem junto das suas raízes africanas, através do tema "Tente".
Desconhecemos se "Mariquinha" teve algum sucesso no estrangeiro, embora tudo nos leva a crer que sim, atendendo ao facto de o disco ter sido lançado imediatamente a seguir ao seu single de estreia. Paradoxalmente, o percurso de Johhny Rodrigues foi tão efémero quanto tão rápida foi a sua ascensão aos charts internacionais e o seu desaparecimento do mundo do espectáculo, sendo o seu paradeiro actual para nós mais um mistério por desvendar.

video

Clique no Play para ouvir um excerto dos temas

1 comentário:

glb disse...

O meu pai esteve emigrado na Alemanha durante vários anos. Um dia peguei no disco "Hey Mal Yo" para ouvir (na edição alemã) e fiquei muito surpreendido em ouvir uma versão do "Malhão Malhão" em português do tal Johnny Rodriguez até pensei que alguém tinha gravado por cima do disco porque parecia algumas das canções do Roberto Leal. E no disco tinha uma etiqueta a dizer que tinha atingido o nº1 na Holanda como é referido no post.

No blog PNM é relatado um outro episódio

http://portugal-mundo.blogspot.com/2008/05/hey-mal-yo-em-primeiro-lugar-no-top.html

Depois do sucesso de um disco é normal haver outras edições mesmo que depois não tenham sucesso.

Curioso que teve um segundo single a chegar ao top (tema da sua autoria) e o terceiro foi uma versão de "Uma Casa Portuguesa"

http://nl.wikipedia.org/wiki/Johnny_Rodrigues

http://www.discogs.com/artist/Johnny+%26+Orquesta+Rodrigues